Métodos RPG em pacientes mastectomizadas

Assunto(s) relacionado(s): Artigos Científicos

Autora: Vendramini, Taisa • Colaboradoras de Edição: Thorlay. Roberta; Miranda, Vera Lúcia

Introdução: O câncer de mama constitui um dos grandes problemas de saúde pública. Apesar dos avanços no conhecimento da doença, diagnóstico e tratamento, a incidência e a taxa de mortalidade continuam alarmantes. A maioria dos casos necessita de tratamento cirúrgico com remoção parcial ou total da mama acometida, com ou sem exerce dos linfonodos axilares que pode ser parcial ou total. As complicações pós-mastectomia abrangem a esfera física, psíquica, social e emocional e podem ocorrer imediatamente após o ato cirúrgico ou se desenvolver ao longo dos anos. Fisicamente as complicações incluem as aderências cicatriciais, fraqueza no membro superior envolvido, desvios posturais, escápura alada, alterações ventilatórias, edema, linfederna, seroma, linfocele, atelectasia, hiperestasia do membro fantasma e dor.Psicológicas/emocionais/sociais: redução da auto-estima, ansiedade, depressão, problemas com a imagem corporal, sexualidade e aceitabilidade social. Justifica-se o trabalho físico-emocional do qual é empregado na RPG® por meio do trabalho ativo do paciente e da ênfase na respiração.

Alteração Postura: Nosso sistema automático responde s agressões sofridas de maneira modulada, a fim de manter as funções vitais (circulação, respiração, digestão, etc). Conseqüente ao procedimento cirúrgico, a radioterapia e a quimioterapia, uma série de compensações se instalarão a fim de manter aquelas funções. Um desequilíbrio favorece mudanças estruturais no músculo estriado esbbquelético e no tecido conjuntivo - adaptação funcional. Estas alterações causam uma diminuição no arco de movimento, favorecendo as lesões, a dor e a diminuição na força de contração máxima levando à mobilidade, encurtamentos musculares e inevitavelmente ás alterações posturais. A imobilização parcial ou total de uma parte do corpo favorece o encurtamento muscular, provocando redução no comprimento das fibras musculares e perda de sarcômeros, os quais aumentam a resistência passiva do músculo durante o alongamento pe1o aumento na densidade do tecido conjuntivo — e essa maior resistência é transmitida como um todo por meio do tecido conjuntivo intramuscular

Alteração Ventilatória: A respiração é a primeira função a ser alterada após uma emoção ou um trauma, por meio dos sistemas nervosos simpático-parassimpático, de modo que ela acelera, retarda, amplia, restringe ou se detém. A mecânica ventilatória predominante na mulher é do tipo costal superior, o que interfere no padrão de respiração. A dor pela incisão cirúrgica altera toda a mecânica respiratória, com diminuição do volume de ar corrente e aumento na freqüência respiratória. A postura antálgica póscirúrgica bloqueia e altera a respiração normal e pode tonar-se permanente, provocando ainda mais a redução do volume de ar corrente, com encurtamento, hipertonicidede e perda da flexibilidade dos músculos inspiratórios. A distensibilidade torácica está diretamente relacionada com a elasticidade dos elementos anatômicos do tórax e pulmões, e o mau posicionamento da cintura escapular e posicionamento da coluna vertebral favorecem o enrijecimento destes músculos, causando defasagem nas trocas respiratórias.

Benefícios da Reeducação  Postural Global em pós-mastectomizados: A RPG favorece o trabalho ativo do paciente e, quando em decúbito, promove maior insistência do terapeuta na manutenção da respiração diafragmática, ocasionando maior mobilização e flexibilização da musculatura respiratória, principalmente do músculo diafragma, diminuindo a ação dos músculos respiratórios acessórios, com aumento da complacência pulmonar, aumento do volume de ar corrente, diminuindo o trabalho ventilatório, e mantendo uma capacidade inspiratória normal. Este exercício respiratório promove relaxamento muscular, melhora a força, resistência física e coordenação dos músculos respiratórios, mantém ou melhora a flexibilidade do tórax e coluna torácica, assim corno mantém ou melhora a capacidade funcional geral do paciente.

Pode-se trabalhar a respiração paradoxal isotônica excêntrica do diafragma com o objetivo de manter o centro frênico do diafragma em posição mais inferior, mantendo o alongamento. Por sua vez, a descida da região superior do tórax provoca um avanço da cabeça e aumento da lordose cervical e enrolamento anterior dos ombros, os quais devem ser corrigidos simultaneamente. O diafragma comporta-se como um verdadeiro acumulador de tensão no centro do corpo, e está ligado a todas as cadeias miofasciais. Por este motivo, enfatiza-se a expiração feita com a boca aberta, sem a mínima resistência ao fluxo de ar.

Para melhorar as trocas respiratórias e a distensibilidade do tórax, o princípio fundamental da reeducação respiratória é o de deslocar o individuo no sentido da expiração, para relaxar os músculos inspiratórios, de braços abertos ou fechados,promovendo um alongamento progressivo de todo tecido fibroso, e ainda assim reforçando a musculatura abdominal. È importante lembrar que se deve respeitar a amplitude de movirnento dos membros do paciente, progredindo conforme as possibilidades as próprias limitações.

Como conseqüência do trabalho respiratório diafragmático realizado durante as posturas de RPG®, na insistência expiratória, melhora-se o volume de ar corrente, diminuindo a probabilidade de ocorrer outros problemas pulmonares após a mastectomia. Devido às posições antàlgicas, assim como pelo deslocamento anormal de massas, haverá alterações da biomecânica corporal para compensar estes desequilíbrios. Entre a deformação morfológica e a patologia articular, haverá também uma rotação da estruturas acometidas, pois esta é a fisiologia da maioria dos músculos. Isto favorecerá a aparição de dores musculares por contratura, assim como dor de origem ligamentar, discal ou articular.

O sistema muscular equilibrado é imprescindível para manter uma postura adequada. Para a correção e manutenção das curvaturas vertebrais podem-se realizar posturas de abertura ou fechamento de coxofemoral, com ou sem carga, associando braços abertos ou fechados. Diversos estudos citam que a manutenção de posições em alongamento promove uma resposta viscoelástica dos tendões e aumentam o número de fibras musculares em série e em paralelo, ratificando os resultados obtidos na RPG®. Em investigações acerca das influências do alongamento estático e as propriedades viscoelásticas das estrutures do tendão de humanos vivos, resultados sugeriram que o alongamento diminui a viscosidade das estruturas tendinosas, mas aumenta a sua elasticidade, Ao estudar e descrever sobre este assunto, outros autores concluíram que as melhores opções são o alongamento estático segmentar, o global e a facilitação proprioceptiva neuromuscular. Como efeito imediato do alongamento, o ganho de ADM se deve à diminuição da viscolelasticidade das estruturas, mas após um período de treinamento, deve-se ao ganhe do sarcômeros em série.

Além destes benefícios o alongamento estático e global mantidos por tempo prolongado, e associados à respiração suave e prolongada consegue eliminar o encurtamento muscular e as fibroses existentes nos tecidos (comprometimentos miofasciais), o que está muito presente nos indivíduos que realizaram mastectomia. A capacidade do alongamento em impedir o encurtamento e a atrofia musculares e ativar a síntese protéica promovendo a adição de sarcômeros em série também é descrita. Sugere-se ainda que a repetição de uma posição de alongamento gera melhores resultados, pois descreve-se uma curva de carga- velocidade, gerada pela transmissão da velocidade de movimento do braço de alavanca muscular contra a carga externa. Com estes dados da curva, percebemos que é evidente a resposta dos tecidos moles á manutenção de posições de alongamento independente do tipo, haverá uma modificação morfofisiológica, com ganho de flexibilidade.

Conclusão: A RPG®, buscando identificar as origens do problema por meio de um tratamento individual, ativo e progressivo, e através de técnicas específicas, realizando posturas associadas aos exercícios de respiração, libera grupos musculares em tensão, por meio do alongamento em posições excêntricas. O posicionamento se dá de maneira global, pois as cadeias musculares respondem às tensões assim como o sistema fascial as transmite, e isso promove o alongamento muscular com ativação da síntese protéica, aumento do número de fibras musculares em série e em paralelo, assim como libera estruturas que estão em posição de encurtamento e ou fibrosadas.

A Reeducação Postural Global® para indivíduos que realizaram cirurgia de mama tem efeitos em várias funções do organismo, como a respiração (mantendo ou melhorando a dinâmica respiratória e da caixa torácica), a manutenção ou ganho da amplitude de movimentos (estimulando o alongamento muscular e fascial), a melhora na conscientização (e esquema) corporal, e controle dos quadros de alterações psicológicas (ansiedade e depressão).

O método pode ser aplicado em pacientes pós-mastectomia e não apresenta contra-indicações absolutas, Devemos respeitar a recuperação pós - cirúrgica, aguardando a liberação médica para a reabilitação. Observa-se a necessidade de estudos experimentais e pesquisas bibliográficas para quantificar e qualificar os  resultados e deste modo ratificar ganhos obtidos com a intervenção da RPG® no assunto dissertado.

Comentários

Enviar comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
Image CAPTCHA
 

SBRPG - Sociedade Brasileira de RPG

Apoiando o estudo e prática do RPG no Brasil.

Rua Georgia, 210 - Brooklin - São Paulo - SP
Tel. (11) 5044-0940  E-mail: sbrpg@sbrpg.com.br

SBRPG nas Redes Sociais

Whatsapp  (11) 9.7022-9868

Compartilhe